sábado, fevereiro 11, 2006

O GOLPE DO SEQUESTRO VIRTUAL

Caros amigos

Ontem, dia 10 de fevereiro de 2006, eu e meu irmão Fernando fomos vítimas de um sequestro por telefone e uma extorção financeira que nos deixou indignados! Queremos partilhar com vocês a experiência de horror para evitar que outros inocentes caiam nas mãos dessa quadrilha.

Eu recebi um telefonema de uma pessoa que afirmou ter sequestrado meu irmão, dando detalhes dele e de eventos relacionados à nossa família - como o fato de que nossa mãe faz hoje 88 anos - dizendo que tudo sairia bem se eu cumprisse suas ordens; caso eu envolvesse alguém, ele mataria o meu irmão.

Com o celular ligado o tempo todo, saí correndo até o banco, depositei o valor solicitado e fiquei insistindo para receber notícias confirmando que meu irmão havia sido libertado. O sequestrador começou então a pedir cartões telefônicos enquanto fazia mais ameaças. Assim que sacou o dinheiro, desligou e desapareceu.

Acionamos a polícia e ficamos tentando encontrar meu irmão sem sucesso por mais de duas horas. Já estávamos desesperados quando ele ligou, assustado, dizendo que EU havia sido sequestrada, que ele pagara o resgate mas não sabia onde eu estava. Meu filho, ao atender o telefone, exclamou "Graças a Deus", sem que meu irmão tivesse tempo de entender o que estava acontecendo porque a bateria do celular dele havia acabado.

O que acontecera no mundo real: no mesmo momento eu que o bandido entrou em contato comigo também ligou para o meu irmão, em outro lugar da cidade, e começou a falar conosco nos mesmos termos, como numa brincadeira macabra, dizendo para um que o outro havia sido sequestrado. Meu irmão ficou quatro horas sob ameaças e comprou 2 mil reais em cartões, cujos códigos iam abastecendo o crime, imaginando que com isso estava garantindo a minha vida.

Segurança total

Em menos de uma hora, esses caras extorquiram 10 mil reais por telefone (mais as contas telefônicas de horas de ligações a cobrar que ainda vão chegar) em uma modalidade de sequestro virtual e simultâneo que eu, que ando mais fora do que no Brasil, nem sequer sabia que podia existir - sem sair do lugar, sem correr o risco de enfrentar reação, de dar errado, de planejar logística, contratar comparsas, de receber uma bala.... Nada. Segurança total.

O mais irônico é que nem o risco de ser preso por um ato como esse existe porque, segundo informações da Divisão de Sequestro da Secretaria de Segurança Pública do Paraná, essas pessoas estão fazendo esse tipo de assalto de dentro de uma prisão do Rio de Janeiro!!! E nós os abastecemos de cartões telefônicos e dinheiro para eles continuarem a aplicar o mesmo golpe sujo de coação emocional em pessoas que sequer desconfiam que esse tipo de engenhosidade perversa possa estar acontecendo nesse nosso selvagem país.

Informação é segurança. Saber que esse tipo de golpe existe pode ser a maneira mais segura de evitá-lo. Divulgue essa nota. Obrigada.


Mary Allegretti

19 comentários:

Anônimo disse...

Mary querida,
Minha solidariedade a você e a seu irmão nesse momento tão difícil e trágico! Ainda custo a acreditar no ocorrido... Realmente a violência, a perversidade e a selvageria ( ou bárbarie) penetraram "por dentro" nos sistemas de comunicação de nosso país, de forma inimaginável, manipulando pessoas de bem, através de táticas de horror.
Sinta-se confortável - pelo menos isso - de não ter sido vítima dos sequestros reais,também tão corriqueiros e banais no cotidiano dos brasileiros.Apesar das perdas financeiras, desejo que vocês readquiram a paz e a tranquilidade!
Abraços afetuosos,
luciahelena

Marijane disse...

Mary,
Lamento muito pelo que vocÊ passou. Ouvi recentemente um relato semelhante, e acho que precisamos divulgar ao máximo essa história, para evitar novas vítimas.
Um abraço bem forte,
Marijane

Alcilene Cavalcante disse...

Prezada Mary
Sinto pelo que aconteceu. Queira dar meu afetuoso braço a meu querido Fernando. Vou publicar esse post no meu blog. As vezes recebemos emails com essas histórias e não achamos tão reais. A família de meu sobrinho, neto do meu irmão Alcione, também passou por isso em Belém-PA. Os sequestradores disseram que tinham pego a criança na escola e também exigiam créditos de cartão telefônico.

teixeirap@hai.ops-oms.org disse...

Mary estou aterrado com o que aconteceu contigo e Fernando. PAra mim pairam no ar muitas questoes. Uma delas eh: se a falcatrua é orquestrada de dentro de um presídio no Rio de Janeiro, como é que essa gente tem acesso a informacoes previlegiadas e restritas, sobre a vida dos outros, no caso voces? Cabe a policia investigar. Temo que algo mais grave deva estar por tras disso. Conhecendo a militancia politica de voces em prol da defesa do meio ambiente (que nao interessa a tantos) me pergunto se nao pode haver outras ocultas intencoes no meio disso. Abracos solidarios.
Paulo Fernando Teixeira

eduardo disse...

sao 5 horas da manha... por cerca de 20 min cai no golpe, por sorte consegui contato pelo skype com meu irmao, qnd ele atendeu foi a melhor sensacao q tive...

tinha dado o cel da minha mae... e ela conehcia o sequestro ja pq tinha acontecido com 2 familiares... e me ligou no momento so para ter certeza q tudo estava bem, por sorte os prejuizos financeiros vao ser so de algumas ligacoes telefonicas... mas o meu emocional vai demorar muito...

um abraço
eduardo

Anônimo disse...

Fizeram isso também com meu namorado. Um dia ele ficou aqui em casa ate às 2 da manha. e ligaram para mãe dele dizendo que haviam-no sequestrado. Inclusive puseram alguém para imitar a voz falando coisas do tipo: "pai, socorro eles vao me matar, aqui esta escuro pai,da o dinheiro pra eles" Apesar de termos certeza do trote, hoje andamos mais desconfiados de tudo.

Cueca disse...

Bao tarde, Mary! Meu nome é Wanderley Preite Sobrinho, sou joranlista da revistga Veja. Estou tentando entrar em contato com você pra uma entrevista a respeito deste suposto sequestro.

Você tem algum tetlefone no qual eu possa ligar? Te mandei um e-mail. Meu telefone é 11 3037-2064.

Muito obrigado pela atenção!

Wanderley disse...

Bao tarde, Mary! Meu nome é Wanderley Preite Sobrinho, sou joranlista da revistga Veja. Estou tentando entrar em contato com você pra uma entrevista a respeito deste suposto sequestro.

Você tem algum tetlefone no qual eu possa ligar? Te mandei um e-mail. Meu telefone é 11 3037-2064.

Muito obrigado pela atenção!

Wanderley disse...

Bao tarde, Mary! Meu nome é Wanderley Preite Sobrinho, sou joranlista da revistga Veja. Estou tentando entrar em contato com você pra uma entrevista a respeito deste suposto sequestro.

Você tem algum tetlefone no qual eu possa ligar? Te mandei um e-mail. Meu telefone é 11 3037-2064.

Muito obrigado pela atenção!

Wanderley disse...

Bao tarde, Mary! Meu nome é Wanderley Preite Sobrinho, sou joranlista da revistga Veja. Estou tentando entrar em contato com você pra uma entrevista a respeito deste suposto sequestro.

Você tem algum tetlefone no qual eu possa ligar? Te mandei um e-mail. Meu telefone é 11 3037-2064.

Muito obrigado pela atenção!

Wanderley disse...

Bao tarde, Mary! Meu nome é Wanderley Preite Sobrinho, sou joranlista da revistga Veja. Estou tentando entrar em contato com você pra uma entrevista a respeito deste suposto sequestro.

Você tem algum tetlefone no qual eu possa ligar? Te mandei um e-mail. Meu telefone é 11 3037-2064.

Muito obrigado pela atenção!

Mary Allegretti disse...

Olá Wanderley, como não recebi o email estou respondendo no blog. coloquei um telefone no meu perfil onde você pode me encontrar nos Estados Unidos: (608)852 3197. Abraço, Mary

olho de rua disse...

Sei que já faz mais de ano que isso ocorreu, mas...

...isso me deixou triste. O que esses sacanas fizeram com vc e seu irmão é uma injustiça tamanha que só vi igual no caso Chico Mendes e todos os seus amigos.

Tenha minha solidariedade

Anônimo disse...

nioli10@yahoo.com.br
Aconteceu comigo..esta mnhã...minha "filha" foi "sequestrada" será que ningeum se intereesa por este tipo de histoeia para divulga_la pela midia?
Um abraço
Oliveira

Mary Allegretti disse...

Oliveira

Esse tipo de violência até tem sido mais divulgado agora do que no ano passado. Pelo menos a gente sabe que existe e pode evitar que aconteça. O que é impressionante é a incapacidade dos órgãos de segurança de punir e evitar este tipo de crime que ocorre dentro das cadeias! É chocante a falta de segurança da população. abraço, Mary Allegretti

rafael disse...

Eu acabo de cair nesse golpe, ontem na hora do almoço.
É desumano, imoral, violento, enfim, não dá para explicar tudo o que aconteceu comigo. Paguei 1600 reais em dois depósitos e cartão de celular, e fiquei por quase duas horas com esses bandidos direto no celular.
Duas horas depois do acontecido, com minha esposa e família já em casa, ainda estava passando mal, a ponto de quase não conseguir respirar. Tive que tomar calmantes, e mesmo assim quase não dormi.
Fico indignado que ainda se existam celulares dentro da prisão na mão desses criminosos.
O poder está com eles, pois quem manda são eles (dentro e fora das prisões), e que vive trancado atrás de grades que nos trazem uma pseudo-segurança somos nós.

Anônimo disse...

Gente, nossa.....
Ta passando na tv globo!

Abnor disse...

Alegretti,

Olá! É Abnor Gondim, seu velho companheiro de experiências amazônicas. Vc pode rastrear o depósito feito e entrar com ação contra a operadora para identificar de onde partiu a chamada. A operadora e a penitenciária (o Estado onde os criminosos estão) podem ser acionados. Afinal, é inadmissível poder fazer ligações num País sem ser identificado por bina. Mande notícias sobre suas mais recentes atuações. A gente poderia pensar em um balanço sobre reservas extrativistas? Abraços
Abnor Gondim
planomidia@gmail.com
(61) 3244 3066/ 9216 5879

Abnor disse...

Mary,

Aproveitando, valeria criar uma associação das vítimas de golpes por telefone para mover uma ação de indenização contra o Estado brasileiro.
Abraços
Abnor