segunda-feira, outubro 30, 2006

BIBLIOTECA DA FLORESTA

Governo do Estado do Acre

Biblioteca da Floresta

A Amazônia do século 21 tem múltiplas faces: sociedades desconhecidas imersas na floresta densa se protegem no auto-isolamento; indústrias de alta tecnologia convivem com a extração e coleta de produtos nativos; frentes de expansão abrem enormes clareiras para extrair rapidamente riquezas milenares; alguns governos privilegiam a conservação enquanto outros lideram a destruição. Ao mesmo tempo em que parcela da sociedade aposta em um futuro sustentável outros apelam para a violência.

Nessa multiplicidade de cenários a idéia de viver dos recursos da floresta ainda não alcançou a hegemonia; mas quebrou-se a noção de que desenvolvimento só pode ser alcançado pela destruição da natureza. Não se pode falar em Amazônia, hoje, sem elencar as inovadoras e avançadas iniciativas de gestão baseadas nos mais modernos conceitos de sustentabilidade.

O Acre sempre esteve à frente deste processo inovador de construção de um modelo novo para a Amazônia. No Acre surgiram os movimentos sociais contra o desmatamento na década de 70 e as primeiras propostas da sociedade civil para conciliação entre desenvolvimento e meio ambiente na década de 80. Aqui se desenvolveu a única experiência continuada de mais de dez anos de gestão pública, municipal e estadual, voltada para a implementação de um modelo de desenvolvimento baseado na valorização dos recursos florestais e da biodiversidade.

Agora, depois de mais de 20 anos de história, é preciso colocar à disposição da sociedade o acervo de experiências práticas construído pelos movimentos sociais, pela gestão pública e comunitária dos recursos naturais e pelas iniciativas legislativas e judiciárias geradas no processo. Em um mundo velozmente conectado pela Internet a circulação de informações produzidas em diferentes lugares do mundo pode influenciar formadores de opinião, aqui e lá. É preciso construir um espaço para que essa troca de saberes aconteça.

Este é o espírito da Biblioteca da Floresta: reunir a experiência dos movimentos socioambientais e da gestão pública do Acre com as múltiplas formas de pensar a sociedade e o ambiente que vem sendo formuladas por centros de excelência, comunidades e governos espalhados em nichos institucionais diferenciados em nosso Planeta.

Para tornar esse ousado projeto realidade, contamos com a sua colaboração.

Jorge Viana, governador

Biblioteca Pública Temática de Florestas Tropicais

Objetivos

O Governo do Estado do Acre, consciente da sua responsabilidade junto à sociedade e ao meio ambiente, vem implementando o Programa de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Acre, uma política inovadora fundamentada em alternativas de utilização econômica e ambiental sustentáveis dos recursos naturais, em coerência com a importância da Amazônia na economia brasileira e mundial. Com apoio financeiro do Banco Interamericano de Desenvolvimento-BID e do BNDES, o programa visa promover o desenvolvimento florestal respeitando o alto nível de diversidade biológica e cultural existente no Estado.

Um dos desafios desse modelo de desenvolvimento é assegurar os meios para sua continuidade no futuro. A educação da sociedade e o acesso de pesquisadores e formadores de opinião a fontes de informação é uma das alternativas mais eficientes de assegurar que isso aconteça e que resultados aperfeiçoados sejam alcançados no curto e no médio prazo.

Para atender a esta demanda, o Governo do Estado do Acre criou a "Biblioteca da Floresta" - Biblioteca Pública Temática de Florestas Tropicais com os seguintes objetivos: (i) organizar a informação histórica e atual sobre desenvolvimento sustentável em todas as suas dimensões (econômica, social, ambiental, institucional, política e cultural); (ii) disponibilizar trabalhos de pesquisa acadêmica e técnica sobre temas relevantes ao desenvolvimento sustentável (manejo de uso múltiplo; áreas protegidas; gestão comunitária; tecnologia de transformação industrial de matéria-prima; alternativas de geração de valor; remuneração de serviços ambientais, dentre outros); (iii) incentivar a ampla divulgação dos resultados de estudos, pesquisas e projetos em execução na região, por meio de publicações, seminários, debates e outros meios considerados adequados.

Aspecto estratégico da implantação da Biblioteca da Floresta é a parceria com instituições nacionais e internacionais (universidades, centros de estudo, organizações multilaterais, governamentais e não governamentais) que possam contribuir com a organização e manutenção de um acervo de documentos e fontes atualizados sobre o desenvolvimento sustentável em diferentes países do mundo. Este acesso deverá ser viabilizado mediante convênios de cooperação técnica e científica a serem firmados entre o Governo do Acre e as instituições identificadas.

Coleção Especial: Movimentos Socioambientais do Acre

Aspecto fundamental para atrair a atenção de pesquisadores à Biblioteca da Floresta é a originalidade da documentação que conseguir reunir. O Governo do Estado decidiu identificar acervos relevantes e originais que possam vir a ser incorporados, mediante cessão ou doação, ao setor de documentação e pesquisa da Biblioteca. A primeira iniciativa está reunindo a memória dos movimentos socioambientais do Acre e da Amazônia naquele espaço. Para isso, foi firmado convênio com o Centro dos Trabalhadores da Amazônia, visando a digitalização de filmes, entrevistas gravadas e acervo documental sobre as iniciativas lideradas por Chico Mendes na década de 80. Convênios cobrindo acervos de outras instituições deverão ser realizados no futuro. Esse material passará a fazer parte da documentação da Biblioteca da Floresta e regras de acesso serão definidas para instituições e pesquisadores que queiram permutar conhecimento e informação.

Funcionamento

A Biblioteca da Floresta será um espaço organizado para atrair pesquisadores interessados na realidade amazônica e acreana e para abrir horizontes para pesquisadores locais trocarem informações com instituições internacionais. Para atingir estes objetivos está sendo organizada em diferentes seções:

. Bibliografia nacional e internacional
. Publicações oficiais de instituições ligadas ao tema
. Acesso on line a livrarias e coleções . Acervos digitalizados e/ou microfilmados

Gestão

A Biblioteca da Floresta está vinculada à Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour – FEM, responsável pelo monitoramento das atividades processuais do projeto, como implantação, organização técnica e capacitação de pessoal. A Biblioteca estará vinculada ao Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas - SEBP/AC e ao Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas – SNBP.

Formas de Colaboração

A Biblioteca da Floresta será implantada por intermédio de diferentes parcerias:

- Doação e/ou permuta de livros
- Doação de artigos técnicos
- Doação de documentos para a Coleção Especial

- Acesso a recursos on line
- Publicações governamentais, de ONGs e organizações multilaterais

Defina sua forma de colaboração e entre em contato:

SEBP/BIBLIOTECA DA FLORESTA
Helena Carloni
Rua Franco Ribeiro 77
69.908.020 Rio Branco, Acre
biblioteca.floresta@ac.gob.br

6 comentários:

Edinei Muniz disse...

Em nome do bom debate sugiro que visite www.edineimuniz.zip.net e em breve www.observaóriocritico.com

Mayra Juruá disse...

Mais uma excelente iniciativa do Governo da Floresta. Nòs, do "sul", temos mesmo MUITOo que aprender com o heróico povo amazônida.
Meus cumprimentos!
Mayra Juruá

olho de rua disse...

Parabéns ao "governo da floresta"

mayra disse...

Será que há um sítio virtual ou outra forma de entrar em contato com a Biblioteca?
Escrevi para eles disponibilizando minha dissertação de mestrado sobre a Amazônia e o Acre mas até hoje não obtive resposta.. é uma pena pois gostaria muito de contribuir e divulgar mais a iniciativa..
Abçs
Mayra

Mary Allegretti disse...

Mayra

A Biblioteca da Floresta está sendo organizada para receber documentos e informação on line e deverá estar pronta em breve. Você pode enviar prá mim e assumo o compromisso de enviar para a biblioteca quando estiver pronta para receber. Sua iniciativa é fundamental e não pode se perder no caminho.... Mary

Mayra Juruá disse...

Obrigada, Mary! Demorei a ver sua resposta mas fico feliz de lhe enviar a dissertação e, se possível, constar na Biblioteca. Na verdade, eu já havia lhe enviado há algum tempo minha dissertação, mas sei que seu tempo é muito escasso e deve ser impossível dar atenção a tudo :O)
Enviarei novamente
Um abraço,
Mayra