sábado, julho 08, 2006

CHICO QUERIA DOCUMENTAR SEU FUNERAL














Foto de Denise Zmekhol (www.zdfilms.com)

No início de dezembro de 1988, duas semanas antes do assassinato de Chico Mendes, a cineasta e fotógrafa Denise Zmekhol recebeu um convite que a deixou chocada: documentar um funeral.

E quem fez o convite? Chico, ele mesmo.

A estória, que eu desconhecia, foi contada por ela em um email que me enviou dias atrás, falando sobre o filme que está concluindo, Children of the Amazon.

"Entre 1987 a 1990 eu viajei diversas vezes pela Amazônia trabalhando em vários filmes ("The Voice of the Amazon" da Miranda Smith, "Amazonia,Voices from the Forest" de Glen Switches e Monti Aguirre). E durante essas viagens eu fotografei as crianças indígenas, Suruí e Negarote, e as crianças seringueiras do Acre, entre elas os filhos do Chico Mendes. E em 2002 voltei para revisitar essas crianças e fazer um documentário sobre elas e o que havia acontecido com a Amazônia nesses últimos 15 anos. O filme conta a estória do impacto da BR 364 nessas três comunidades. A estória do Chico também faz parte do filme.

Duas semanas antes do seu assassinato ele me ligou em São Paulo pedindo um favor. Ele sabia que iria morrer até o final do ano e que queria que eu fosse filmar o seu funeral. Eu fiquei muito chocada com esse pedido ainda que tivesse estado com ele duas semanas antes e testemunhado toda a tensão que ele estava vivendo com as ameaças de morte. Ainda assim tentei convencê-lo em vir morar em SP ou no Rio por um tempo até que as coisas se acalmassem por lá. Mas ele dizia que a sua luta era no Acre e que ela não teria a mesma força em outro lugar. Duas semanas depois eu abri o jornal e li a notícia que ele tinha sido assassinado. Naquela época eu não tinha condições financeiras de viajar para o Acre com equipamento/ equipe para filmar o funeral. E achei também que não chegaria a tempo..."

Esse tipo de estória e de imagem é um exemplo do que Jorge Viana quer que esteja disponível para consulta na Biblioteca da Floresta. Projeto que elaborei em conjunto com o CTA - Centro dos Trabalhadores da Amazônia, com o objetivo de organizar a memória visual, sonora e escrita, dos movimentos sociais do Acre, acabou de ser aprovado pelo Governo do Estado. Denise Smekhol já disponibilizou algumas imagens. Certamente vamos encontrar outros profissionais com o mesmo interesse e a Biblioteca atrairá pesquisadores do mundo todo pela originalidade do seu acervo.

2 comentários:

manoelfrancisco disse...

O planeta Terra é feito de seres humanos, mas poucos tiveram o despreendimento de doação e sensibilidade como teve Che Guevara e Chico Mendes.

olho de rua disse...

Chico Mendes teria realmente dito aquela frase, conforme foi dito na minissérie "Amazônia", i. é.:

'Não vivo pra ver o natal'?

Ou será que foi apenas uma forma de a autora Glória Perez fazer a série?